A locomotiva construida pelo LICEU DE ARTES E OFICIOS.

Muito se fala a respeito da formação técnica atualmente, de sua importância. Isso costuma gerar um pensamento de que somente agora estamos evoluindo tecnologicamente, que estamos nos importando com este tipo de formação para os jovens. No entanto, este pensamento esta equivocado. Mais uma vez, a falta de identidade com nosso passado e o descaso com a memória trazem lendas para as cabeças contemporâneas. Tenho muito orgulho de ter estudado mecânica industrial em uma das mais antigas e conceituadas escolas de São Paulo, o Liceu de Artes e Oficios (LAO). O ensino tinha tanta qualidade desde a fundação, que façanhas como esta que contaremos a seguir puderam ser feitas nas primeiras décadas do século passado. Contaremos sobre a locomotiva construída pelos alunos do Liceu.

locomotiva_lao_1927_acervo_leandro_guidini

O LAO foi fundado em 1873 pela iniciativa de Carlos Leôncio da Silva Carvalho, associado a poderosos cafeicultores, a fim de criar mão-de-obra especializada nas artes, ofícios, comércio e lavoura, de maneira gratuita para adultos e crianças, e chegou a ser chefiada pelo famoso Ramos de Azevedo em 1895. A história do LAO e de todas os seus incríveis feitos merece estudo próprio, e muita pesquisa. Podemos citar algumas obras, como as portas da Catedral da Sé, a estatua de Duque de Caxias, o lustre da Pinacoteca de SP, o aríete do Palácio das Indústrias, e mais um infinito número de obras espalhadas.

A locomotiva fora construída em 1927 pelos alunos do curso de mecânica, envolvendo também grande parte de outros cursos, como fundição e marcenaria (para a criação dos moldes), por exemplo. Tudo desta locomotiva foi fabricado na escola, desde seu projeto até a finalização. Infelizmente, não foi possível identificar seu destino e nem demais informações de ordem técnica. No entanto, esta não foi a única locomotiva por lá construída. Havia nas dependências da oficina mecânica, uma miniatura funcional, que anos mais tarde passou a enfeitar a biblioteca. Da ultima vez que estive no LAO, ela ainda se encontrava no mesmo lugar.

Estas imagens nos fazem pensar a respeito dos rumos tomados neste país em um determinado tempo. Tínhamos capacitação tecnológica para sermos uma nação maravilhosa, com padrão e excelência. Esta verdadeira obra de arte, repito, foi fabricada por alunos. Pensem no que um aluno deste era capaz de fazer, após formado e empregado em uma boa firma?

Todos os envolvidos na construção da locomotiva. Notar que são alunos jovens em sua maioria, incluindo algumas crianças
Todos os envolvidos na construção da locomotiva. Notar que são alunos jovens em sua maioria, incluindo algumas crianças

Fica minha homenagem à minha querida escola técnica, da qual tanto amei e sinto saudades, onde mais do que a paixão pela tecnologia despertaram, as paixões pela profissão e pela história das tecnologias se aglutinaram! Parabéns a estes alunos, a quase 90 anos atrás!

Leandro Guidini é um jovem apaixonado pelas ferrovias do Estado de São Paulo. Desenhista industrial por formação, atua na área da Arqueologia Industrial, pesquisando temas vinculados à ferrovia e fazendas de café, importante binômio do desenvolvimento paulista, sendo autor de livros e artigos. Em suas horas vagas, conduz algumas das velhas Maria-fumaças preservadas na cidade de São Paulo e pratica ferreomodelismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *