As locomotivas 6 e 7 “H.K. Porter” da Perus Pirapora

Contaremos, a seguir, esta curiosa e interessante história das duas últimas locomotivas a vapor de bitola 60 centímetros construídas nos EUA. As maiores locomotivas que a Estrada de Ferro Perus Pirapora possuiu, que aguardam restauro para em breve retornarem a ativa. Conheçamos as “H. K. Porter” da EFPP.

Bela imagem da locomotiva número 7 tracionando um trem, tomada por Ron Ziel em fevereiro de 1972
Bela imagem da locomotiva número 7 tracionando um trem, tomada por Ron Ziel em fevereiro de 1972

A empresa H.K. Porter foi fundada por Henry Kirke Porter em 1866 em Pittsburgh, e no começo de sua carreira prestava pequenos serviços industriais. A grande oportunidade vem no ano de 1867, quando recebe um grande pedido de 43 locomotivas para construção. Sua especialidade era a fabricação de pequenas locomotivas do tipo tanque para uso industrial. Após enfrentar uma grave crise, causada por um incêndio em sua fábrica, em 1890 ele se ergue novamente, entrando no mercado com um conceito interessante de peças intercambiáveis para todos os tipos de locomotiva, tais como cilindros, rodas, braçagens e todos os aparatos necessários. É interessante ver o catálogo da empresa, pois podia-se, além de pedir locomotivas, pedir uma roda apenas, um eixo, um lado do chassis, muito incomum para qualquer outra empresa da época. Na virada do século XIX para o XX, Porter constrói a primeira locomotiva a gasolina, e a primeira locomotiva sem fornalha (Fireless). Nos anos de 1930, mais dificuldades financeiras quase levam a empresa a falência, evitada pela segunda grande guerra, porém, com a demanda por locomotivas extremamente baixa após a guerra. Porter torna-se uma empresa holding de outras subsidiárias.

Neste ponto, a história desta empresa e a história das bitolinhas no Brasil unem-se. As locomotivas 6 e 7 foram as últimas locomotivas de bitola 60 cm construídas noa EUA. Com o aumento da demanda na produção de cimento, fez-se necessário a compra de novas e possantes locomotivas, e em sua chegada, as originais 6 e 7  (uma Krauss 0-6-0T de 1908 e uma Orestein & Koppel 0-4-0T de 1912, respectivamente) fossem relegadas para serviços mais leves e de manobra.

A locomotiva 6 em manutenção nas oficinas de Gato Preto
A locomotiva 6 em manutenção nas oficinas de Gato Preto
A locomotiva 7 se prepara para seguir viagem no pátio de Cajamar, em 1975. Fotografia de Fábio Dardes
A locomotiva 7 se prepara para seguir viagem no pátio de Cajamar, em 1975. Fotografia de Fábio Dardes

Estas belas 2-6-2 “praire”, com números de série 7913 e 7914 tiveram seu projeto baseado em algumas maquinas similares, da marca Baldwin Locomotives Works, construídas para a “Sandy River & Rangeley Lakes Railroad” nos EUA. Vieram de fábrica com dispositivo para a queima de óleo na fornalha, assim como suas antecessoras ALCo “tatuzinhos”. Extremamente robustas, possuem uma característica peculiar, tendo o puxavante (biela principal) conectada na ultima roda de tração, algo comum para as locomotivas Porter, mas bem dificil de se ver em outras marcas americanas.

Desenho das locomotivas 2-6-2 H. K. Porter
Desenho das locomotivas 2-6-2 H. K. Porter
Locomotiva BLW qual a H. K. Porter baseou seus projetos para as locomotivas 6 e 7
Locomotiva BLW qual a H. K. Porter baseou seus projetos para as locomotivas 6 e 7

Elas trabalharam desde sua chegada em Abril de 1945 até o fechamento da EFPP, em 1983, sempre tracionando os trens principais desde Cajamar, na pedreira, até Perus na fabrica de cimento. Atualmente aguardam restauro sob a tutela do IFPPC (Instituto de Ferrovias e Preservação do Patrimônio Cultural). São belos e imponentes modelos de locomotivas, com características únicas em todo o País. Aguardamos com esperança vê-las em breve retornando ao funcionamento.

A locomotiva 7 da entrada no pátio do corredor com um trem vazio, retornando para Cajamar
A locomotiva 7 da entrada no pátio do corredor com um trem vazio, retornando para Cajamar
Nesta imagem, vemos a locomotiva 6 tracionando um trem carregado. Foto tomada por Gunter Haslbeck
Nesta imagem, vemos a locomotiva 6 tracionando um trem carregado. Foto tomada por Gunter Haslbeck
As placas das locomotivas 6 e 7, respectivamente, com o clássico formato de escudo adotado pela H. K. Porter
As placas das locomotivas 6 e 7, respectivamente

 

 

One comment

Post a comment

You may use the following HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>