Bibliografias

Neste setor, apresentaremos alguns dos locais e algumas das obras constantemente consultadas pelo autor para a execução dos textos. O autor salienta que, mesmo sendo esta uma obra de internet, não deixa de seguir critérios históricos corretos, sempre em busca de fontes confiáveis, obedecendo princípios acadêmicos para a escritura dos textos, apresentando as fontes das quais foram retiradas e compiladas tais informações.

Bibliotecas e acervos on-line

Um dos locais de maior pesquisa é na biblioteca da Cia Paulista, em Jundiaí, nas dependências do “Complexo Fepasa”, onde existe uma enorme coleção de relatórios das companhias ferroviárias paulistas, em coleções completas e originais, além de um vastíssimo acervo de livros e documentos sobre todo o universo que envolve as ferrovias e uma coleção gigantesca de desenhos e informações técnicas. É possível obter maiores informações no seu website – www.museudacompanhiapaulista.jundiai.sp.gov.br

Também é de vital importância para as obras escritas neste site de visitas constantes ao Arquivo do Estado de São Paulo, que guarda um inimaginável acervo sobre tudo aquilo que se possa imaginar da história, não só das ferrovias, mas de tudo aquilo que aconteceu no Estado de São Paulo. (clique aqui para visitar o site)

Outras fontes de informações muito boas são os periódicos. O autor acessa constantemente o acervo virtual do jornal “O Estado de São Paulo” (é necessário assinatura para acesso completo) – clique aqui para conhecer -, e também os arquivos virtuais dos Diários Oficiais – clique aqui para conhecer.

Temos, também, a biblioteca da Assembleia Legislativa de São Paulo, que mantém um grande acervo, que pode ser acessado de maneira virtual – clique aqui para conhecer.

Literatura

Apresentamos, à seguir, algumas obras literárias consultadas para a formatação dos textos. O autor mantém uma pequena biblioteca particular, com aproximadamente mil exemplares, sendo que muitas das obras aqui citadas estão presentes neste acervo. Tantos outros foram gentilmente cedidos para consulta por amigos pesquisadores, ou analisados em outras bibliotecas.

cafe-e-ferrovias-evoluco-ferroviaria-evoluco-ferro-274411-MLB20572209790_022016-O

 

Café e Ferrovias, de Odilon Nogueira de Matos. 4ª Edição – 1990, editora Pontes (1ª edição de 1974).

Esta é uma das mais importante e completa obra sobre o binômio “café e ferrovias”, que da nome ao livro. Matos traz, em uma linguagem muito clara, todo o panorama da criação e importância das ferrovias. É indispensável a leitura da obra, e sua referência para praticamente todos os estudos apresentados neste site.

 

_7760a793b19c1713a37c0704365380bf64a2827b

 

 

As Ferrovias de São Paulo 1870 – 1940, de Flavio Azevedo Marques de Saes. Edição de 1981, instituto nacional do livro.

Obra de peso e medida demonstrando a ascensão a implantação e o declino da ferrovia no Estado de São Paulo.

 

 

 

historia-da-viaco-publica-de-so-paulo-de-adolpho-augusto-14724-MLB130532689_5876-O

 

História da Viação Publica de São Paulo, de Adolpho Augusto Pinto. 2ª edição – 1977 (1ª edição de 1903) – Governo do Estado de São Paulo.

Completa obra sobre as fases de implantação das ferrovias no Estado, escrita por um dos principais personagens da história ferroviária paulista

 

 

 

CAMINHO_PARA_SANTA_VERIDIANA_1348441094B

 

Caminho para Santa Veridiana, de Ralph Mennucci Giesbrecht. 1ª edição  – 2003, editora A Cidade.

Excelente obra de meu amigo Ralph Giesbrecht, trazendo a tona a história do mítico “ramal de Santa Veridiana”, e todas as suas causas e consequências, em um cenário complexo de brigas de concessões e zonas privilegiadas, contemplando a região mais rica da produção de café paulista.

 

 

DSC00156

 

Leis, decretos e contractos relativos às concessões vigentes de estradas de ferro outorgadas pelo Governo de São Paulo, da Secretaria da Agricultura, Comercio e Obras Publicas do Estado de São Paulo. edição única, 1914.

Um belo conjunto de todas as leis e contratos sobre as ferrovias autorizadas pelo Governo de São Paulo entre o período de 1869 e 1913. Indispensável sua consulta.

 

 

Livro-Arquitetura-do-cafe

 

 

Arquitetura do café, de André Argolo. 1ª edição, Imprensa Oficial de São Paulo, 2004.

Obra em fino acabamento a respeito da organização das fazendas de café paulistas, bem como uma excelente introdução a história do café.

 

 

capa

 

Navegando o Mogi-Guaçu – a agroexportação cafeeira no Oeste Paulista e a formação de um mercado interno regional (1883-1903), do Prof. Hilário Domingues Neto.  1ª edição, 2009. editora UNESP

Excelente estudo sobre a navegação da Cia Paulista (saiba mais sobre esse assunto clicando aqui), e a introdução da pecuária além das fronteiras agrícolas de SP.