Mais um mistério resolvido.

Por muito tempo essa locomotiva da foto havia a legenda como sendo da Usina Tamoio, mas havia alguma coisa que me incomodava profundamente nessa informação. Que eu soubesse a tal usina nunca teve bitola de 60 cm, sempre foi métrica. Claramente vemos na foto que trata-se de uma locomotiva de bitolinha. No começo, também, eu acreditava que era uma 2-6-0, mas não fazia a menor ideia de qual ferrovia que pertencia.
Ha uns dois dias, um amigo me mandou um e-mail com essa mesma foto perguntando a procedência. Disse o que sabia, com a pulga atráz da orelha. Começamos então uma pesquisa internacional. Depois de tantos vai-e-vens, alguns e-mails trocados e muita lista de locomotivas, descobri quem é essa locomotiva.
Trata-se da locomotiva 4-6-0 número 10 da Cia Douradense, sob numero de série 40080 de 1913. Segue abaixo a foto de fabrica da dita cuja. Conseguimos baixar até a fixa de pedido da ferovia à BLW.
Agradeço bastante aos amigos que ajudaram nessa pesquisa, Marcelo Lordeiro, Nicholas Burman, Alberto Del Bianco, e aos amigos de fora do Brasil, Andrew Batory e Peter Manning.

Leandro Guidini é um jovem apaixonado pelas ferrovias do Estado de São Paulo. Desenhista industrial por formação, atua na área da Arqueologia Industrial, pesquisando temas vinculados à ferrovia e fazendas de café, importante binômio do desenvolvimento paulista, sendo autor de livros e artigos. Em suas horas vagas, conduz algumas das velhas Maria-fumaças preservadas na cidade de São Paulo e pratica ferreomodelismo.

1 comment
  1. seu blog é sensacional!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *